sábado, 3 de dezembro de 2011

Você, você, você, você... você é otário?

Eu tava evitando pegar no pé do pagode baiano mas com essa não dá pra ficar calado. Um dia desses eu estava assistindo um programa regional na televisão aberta e me deparei com a visão do inferno: Um cantor de pagode cantando e dançando com uma calça tão colada que tava desenhando o ovo, e ainda  perguntando se agente quer. A música é essa aí:


Finalmente vamos descobrir que diabo esse cara cochicha no início da música: 

"Gatinha,                           (Começou com uma gíria carinhosa. Até aí tudo bem.)
Essa é sua hora                  (Frase muito utilizada, quase um clichê. Não faria falta na letra.)
Deixa de besteira               (Se tirar essa frase da música o significado da letra não muda em nada)
Vem ficar comigo               (Primeira frase objetiva da música)
A noite é toda nossa            (Entendi: Tempo livre com a "gatinha" a noite!)
Sei que ta querendo           (Ela também quer. Entendido. Mas até agora nada de importante.)
Sei que quer fazer              (Já não foi dito no último verso que ela tá querendo?)
A noite é uma criança       (Já não foi dito "a noite é toda nossa"?)
Agora é só...."                   (Agora é só parar de encher linguiça e por letra nessa música)

"Você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você
Você quer?
Você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você
Você quer?
Você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você
Você quer?
Você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você, você
Você quer?"

(Fiz questão de repetir o "Você" pra você entender o quanto essa repetição é chata. Eu aposto com qualquer um que ninguém leu todos os "você", mas porque diabos você escuta e canta todos?)

Esse não é refrão de uma música da Mulher Melão? Que inspiração, hein?


Já que é pra copiar, pelo menos copia alguma coisa que preste. Se já não bastasse a falta de criatividade da galera daqui, ainda estão importando a porcaria dos outros.
Até agora a música só passou pra gente que:
 Tem um cara chamando uma mulher pra ficar com ele a noite, sabendo que ela tá querendo e, mesmo sabendo, ele pergunta se ela quer.
Resumi a música toda, sem nenhuma perda de conteúdo, em apenas uma linha e meia. Depois da letra da música ser toda repetida, tem uma parte final que é "diferente" (Mas na verdade quer dizer as mesmas coisas que ele já tinha dito antes):

"Agora é só nós dois        (Tem o mesmo significado de "A noite é toda nossa".)
deixa acontecer              
cola seu corpo no meu 
isso é sensual                   
fora do normal                 (Fora do Normal é a enrolação que tem na letra dessa música)                                                      
relaxa eu quero você       (Oohh! Ninguém que escutou o inicio da musica tinha percebido isso.)
sei que quer fazer            (Já tinha afirmado, já tinha perguntado, agora tá afirmando de novo.)
venha se envolver           ("Venha se envolver" foi só pra rimar.)
agora é só eu e você       (Ele já não tinha dito "agora é só nós dois"?)
você quer?"
Que miséria é essa aí?

Agora vamos dizer os pontos positivos da música:

- Tem um ritmo muito bom.

Sei que ainda são poucos pontos positivos mas eu não encontrei outros.
Mesmo para uma música festiva, essa letra é muito pobre. Até no próprio cantor agente percebe que a graça da música é o refrão repetitivo e copiado da Mulher Melão, porque no restante da música só enchem linguiça. Eles poderiam fechar a banda e abrir um frigorífico.
Caso minha postagem não tenha sido tão boa quanto outras que analisaram músicas de pagode, eu queria que vocês compreendessem que não dá pra fazer uma boa análise da letra de uma música quando a música não tem letra.
Enquanto continuarem fazendo pouco da musicalidade baiana, eu vou continuar destacando os absurdos sobre a vergonha que estão fazendo agente passar no cenário nacional da música.

10 comentários:

  1. hahaahua que horrível.
    E eu li todos os "você".
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. rsrsrsrsrs! Se vc lçeu todos, é pq vc não está acostumada a ouvir a música. Quem já tem a música na mente, com certeza, não leu. Isso é um bom sinal. Onde vc mora o pessoal não escuta muito isso não né?

    ResponderExcluir
  3. Eu nem tenho mais palavras pra ficar comentando da "criatividade" das letras das músicas. Só sei que seu blog é uma ótima maneira de rir, mesmo quando a coisa é séria!

    Você, você, você, você, você... fala bem dos problemas, da realidade, dando graça aos textos.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. rsrsrsrs! Você, você, você, você, você é muito gentil. É o comentarista mais assíduo do meu blog. É quase um "Co-fundador". Vlw pela ajuda.

    ResponderExcluir
  5. Não se iluda Diego. aqui onde eu moro o pessoal ouve muita música criativa tamb, mas não essa. ainda...
    hauha
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Não sei aí na capital mas aqui o pessoal coloca uns carros com umas bocas de som do tamanho do rabo com essas músicas, os tímpanos dão certa agonia... nossa!
    Tá aí um assunto que eu tenho raiva é pagode... parecem um bando de macaco no cio dançando.

    ResponderExcluir
  7. Eu com certeza não li todos os Você, você....
    Concordo plenamente com tudo que foi dito... O ritmo é bom mesmo, mas as letras....... O.o

    "Eu aposto com qualquer um que ninguém leu todos os "você", MAS PORQUE DIABOS VOCÊ ESCUTA E CANTA TODOS?)" (muito boa essa ressalva).

    ResponderExcluir
  8. rsrsrsrsrs! É, essa ressalva foi legal. Eu coloquei pq eu acho que poucas pessoas pararam pra se perguntar isso, ou pra olhar a coisa por esse ponto de vista.

    ResponderExcluir

Google+ Followers

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...