segunda-feira, 22 de julho de 2013

PONTÍFICE’S FEST

Martin Lawrence,
parece o Ratatouille
Estava eu, à tarde, mudando os canais do televisor na esperança de encontrar algo que não fosse protagonizando por algum anão quando, num dos raros e pecaminosos momentos que eu cogito assistir a Globo, aparece Martin Lawrence em algum filme na Sessão da Tarde. “Esse ator faz filmes legais, vou assistir.” Pecado cometido, castigo dado: Cortaram o filme pra mostrar a chegada do Papa. Achei que seria algo rápido e a emissora voltaria a exibir Lawrence. A jornalista, Patrícia Poeta, também pensou assim, mas segundo ela, o diretor disse que continuariam com a cobertura. Resumindo: Quem quiser continuar assistindo o filme que se f[...], eles vão mostrar é o Papa.


"EU QUERO IBAGENS!"
Tristeza pra uns, alegria pra outros. Datena deve ter ficado muito feliz por ter algo pra passar no programa dele. Todo dia ele fica esperando que alguma coisa pegue fogo em São Paulo pra mandar o helicóptero fazer a cobertura. Creio que, nos programas de amanhã, Datena enrole o tempo quase todo com algum especialista em segurança criticando as falhas na escolta do pontífice e Fátima Bernardes faça uma roda de conversa com um monte de artistas da Globo que não entendem do assunto falando sobre a porrada de crianças que o Papa beijou.
O que vimos durante o trajeto do Papa é que foram gastos mais de 100 milhões de reais em segurança pro Papa pegar engarrafamento dentro de um Fiat Idea e ser atacado por fiéis enlouquecidos acarinhado por católicos fervoros
Sites colocam essa foto quando se referem ao príncipe.
Até parece que ele usará uma sandália fuleira que nem essa.
os. Se o marketing da FIAT for esperto, eles usarão essa “preferência” do Papa. Li em inúmeras fontes que mais de 20 mil homens faziam parte desse esquema, mas durante o trajeto eu não vi nem vinte. Pra segurar toda aquela multidão que tentava ter algum contato com o Francisco que mantinha a janela aberta, os poucos agentes comeram o pão que o diabo amassou com o Papa. Desculpe-me, eu não tinha a intenção de colocar o diabo e o Papa na mesma frase sem estarem em lados opostos, mas foi a melhor frase que eu encontrei pra descrever o sofrimento daqueles homens.
Assim como Datena, teve muita gente da imprensa feliz com a chegada do Papa. Como o gigante dormiu e ninguém liga mais pra terremotos na Ásia, já tinha gente inventando que o tão comentado relacionamento gay de Daniela Mercury acabou, só pra ter o que falar. A sorte da cantora foi que o Papa chegou e o novo príncipe inglês nasceu. Agora a imprensa vai ficar uma semana falando do Papa e ainda terão a opção de encher nosso saco repercutindo sobre esse bebê do príncipe William e Kate Middleton, como se isso fosse mudar as nossas vidas.
Eu nunca pensei que o Brasil pudesse fazer uma festa tão grande pra um argentino. A festa (e os gastos) poderiam ser maiores se não fosse algumas escolhas do pontífice:

Carro de Luxo à Recusado
Avião sofisticado à Recusado
Festa de recepção de grandes proporções à Recusado
Hospedagem em hotel de luxo à Recusado

Mesmo após tantas recusas rolou um coquetel pra receber o Papa com religiosos e autoridades que custou, segundo a imprensa, em torno de 800 mil reais. Sim, um mísero coquetel de 800 mil reais. Com esse valor eu nem posso chamar de “mísero”. Os protestos desta noite no Palácio de Guanabara não foram em vão.

Apesar de terem encontrado uma bomba caseira na Basílica de Aparecida, local que será visitado pelo pontífice, eu espero que dê tudo certo para Francisco nessa Jornada Mundial da Juventude aqui no Brasil e que ele fique muito tempo como Papa. Só Deus sabe se precisaremos esperar novamente mais 266 papas pra conhecermos outro pontífice sulamericano.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Akkkkdemia

Otário antes da academia

Academia, chegou sua hora
Chega dessa magreza eterna
Porque a moda do jovem agora
É ter o braço maior do que a perna

Não ter mulher é entediante?
Tome anabolizante
Agindo assim feito pivete
Encontrará sua piriguete

Barra, supino, suplemento
Mente, intelecto? Excremento!
Se ruim for ser magro
Minha cabeça é meu alento

Otário depois da academia
Academia é pra saúde melhorar
E deve ser feita com cuidado
Talvez um dia eu possa entrar
Mas não pra ficar pocado

Não vou malhar por pressão
Ou porque estão todos bombados
Tenho minha própria opinião
E rio dos alienados

Se engordar ou emagrecer
Não se cuidar ou envaidecer
Uma boa mulher vai aparecer

Basta um bom homem você ser



Diego Damasceno

domingo, 21 de abril de 2013

Cesta super básica


     Uma nação é forte quando seu povo é forte. Ela é poderosa quando seu povo é poderoso. Muitos políticos acham que o verdadeiro poder está nos cargos e na influência que isso pode lhes proporcionar, Indignados acham que o poder está nos ideais, pivetes acham que o poder está na Cyclone, valentões acham que o poder está na força física, peruas acham que o poder está no salto, He-Man acha que o poder está em Grayskull e pagodeiros acham que o poder está na Tcheca. Mas, para o pobre, poder mesmo é o aquisitivo, que tem ficado, nas últimas semanas, mais curto que o salário mínimo. (As pessoas até acham isso importante, mas nada se compara com a homossexualidade de Daniela Mercury. E a Coréia que se exploda!).
      Fui ao mercado essa semana e levei um susto quando eu percebi que quatro reais não eram o suficiente pra comprar um quilo de feijão. De acordo com o Dieese (Departamento Intersidical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos – órgão responsável por estudar e descrever em números a desgraça do pobre), em um ano, enquanto o salário mínimo aumentou 9%, o aumento do preço da cesta básica já chega a 32,63% e está custando R$ 281,05. Numa família de quatro pessoas esse custo sobe para R$ 843,15. 
      Para quem só ouve falar e não sabe o que é, a cesta básica é um conjunto de produtos de alta necessidade composta por alimentos, produto de limpeza e higiene pessoal. Mas aqui no Brasil, onde muitos vivem com o salário que não dá pro mínimo, o DIEESE utiliza a cesta básica só com comida, afinal, nós só precisamos disso pra viver. Coisas como detergente e sabonete são fúteis. Só água limpa tudo. Papel Higiênico? Pra que? Vamos aproveitar o que a natureza tem pra nos dar e limpar a bunda com folha. 
      Ao invés de termos uma super cesta básica, temos uma cesta super básica composta de apenas treze produtos: Carne, Leite, Feijão, Arroz, Farinha, Batata, Tomate, Café, Pão, Açúcar, Óleo, Manteiga ou Margarina e frutas como Banana ou Maçã. Está tudo a preço de banana, considerando que ela subiu 20,57% só no mês passado. O preço da calabresa está custando um absurdo, parece até que o porco tá entrando em extinção. A farinha teve mais um aumento recentemente de 12,34%. Com a farinha custando R$7,00 o quilo, nem Exu vai querer comer farofa. Podendo custar entre 3 a 4 reais por 200 gramas, o preço do leite está nas alturas, o que me deixaria revoltado se eu não fosse intolerante à lactose.
      O preço do açúcar tem andado salgado e o do óleo está melando o orçamento dos assalariados. Mas do que nunca, hoje as pessoas devem seguir o exemplo de Jesus e multiplicar o pão, porque tá muito caro comprar um pra cada um. Uma alternativa seria a batata doce se o preço dela não tivesse tão amargo. Mas quem tá fazendo sucesso mesmo é o tomate, que já está mais falado que o Deputado Marco Feliciano. Podendo custar até mais de R$ 9,00, o tomate é a sensação das redes sociais e virou símbolo de luxo e requinte, saindo da salada do brasileiro e encarecendo a culinária italiana.


      Como justificativa para tanto aumento, produtores culpam o clima seco nas regiões semiáridas e em outras regiões produtoras onde não tem chovido, prejudicando muito a agricultura e a pecuária. A realidade é que em boa parte desses lugares o problema vem acontecendo a décadas. Órgãos de imprensa alertavam sobre o problema, afinal, poucas reportagens eram mais dramáticas e davam mais audiência do que as que tratavam sobre a seca do nordeste, mesmo assim, nossos governantes não resolveram. O resultado disso é que a seca parece ter se agravado e, no final, quem paga o pato é o consumidor que tá tomando no bolso, onde dói mais.
     
Sem cansar de escutar que a cesta básica vai ficar mais barata, a esperança dos brasileiros que essa situação melhore vai crescendo junto com os preços. Já foi anunciado que não seriam cobrados alguns impostos sobre os alimentos da cesta, mais até agora essa queda nos preços estão mais enroladas pra começar que dieta de gordo preguiçoso. Talvez, se não fosse por essas isenções, é possível que os preços estivessem ainda maiores. Procurar por outras opções de alimentação mais barata não está adiantando muito porque elas são raras, praticamente não existem outras opções mais baratas. Tá tudo caro! E agora, presidenta?

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Sem você


De verde, azul ou vermelho
Sempre te achei deslumbrante
Até me olhando no espelho
Percebi como tu és importante

Por sua causa eu me vestia
Por sua causa eu me perfumava
Por sua causa eu me divertia
Por sua causa eu me transformava

Com você todos querem estar
E eu lhe tive ao meu alcance
Sei que te deixei escapar
Mas eu mereço uma segunda chance

Para o que dizem, não ligo mais
Você traz sim a felicidade
Porque só você é capaz
De transformar minha realidade

Sem você me sinto impotente
Frágil, mendigo, indigente
Fraco, pequeno, dependente
Com todos sentindo pena de mim

Caindo em um buraco sem fim
Não sei mais o que devo fazer
Dinheiro, volta pra mim
Sem você não consigo viver



Diego Damasceno














Dedico esse texto a minha amiga Jocy Souza e a blogueira Camila Nansu, aniversariantes de hoje.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Beleza de padrão



Ao levar um papo com uma garotinha de 11 anos eu descobri que conversar sobre novelas, horóscopo, cantores teens e bonecas exige de mim um amor muito grande para com a outra pessoa. Caso contrário, pode aparecer repentinamente neste indivíduo marcas de estrangulamento. Descobri que existe o narcisismo infantil. Descobri também que a menina é uma “Barbiemaníaca”. Repetia várias vezes que a boneca mais vendida do mundo, símbolo do consumismo infantil, é bonita, linda e maravilhosa. Perguntei quem mais ela achava bonito e como resposta me disse vários nomes como Jonas Brothers, Ken (aquele almofadinha que faz par romântico com a Barbie), Xuxa e Justin Biber (aí eu chorei). 

Procurei algo em comum entre os citados e achei duas coisas: São todos voltados para o público jovem e, entre eles, não tem um neguinho pra contar a história. Pra confirmar minhas suspeitas, perguntei a ela se eu, um negro magro do cabelo crespo e lábios grossos, sou bonito. A miseravelzinha disse que eu “até sou bonitinho”, mas melhoraria se eu malhasse e alisasse o cabelo. Ela terminou sua análise profissional de estética dizendo: “Bem que você poderia ter nascido com olhos castanhos claros”.
Porque eu preciso malhar, alisar o cabelo e ter olhos claros pra ser bonito? De onde vem a definição de “ser bonito”? Infelizmente, a esmagadora maioria da população brasileira parece pensar da mesma forma que uma garota de 11 anos e não para pra se fazer esses questionamentos. Vamos pensar um pouco:
Quantos negros do cabelo liso você conhece?
Quantos negros do olho claro você conhece?
Tenho certeza que, ao responder essas perguntas, suas respostas serão “nenhum” ou “poucos”, porque cabelo liso e olho claro são características do branco. Resumindo, a beleza foi padronizada no Brasil: O Branco é bonito e o preto é feio. Em terra de negro, o mais bonito é o europeu. Quando se trata de estética, quase tudo aqui tem forte influência europeia. Se eu vou para uma festa muito social eu tenho que ir, num calor miserável desse aqui da Bahia, parecendo um pinguim, cheio de terno e paletó, como se tivesse vivendo num clima frio. Com quem agente aprendeu isso? Com o Europeu. Esse sim precisa de muita roupa por viver no frio.

"Você é tão feio que parece que sua mãe te fez no Paint."

Porque o branco é bonito e o preto é feio? “Aaah, gosto é que nem [...], cada um tem o seu”. Cada um tem o seu [...], mas eles são todos parecidos. A mesma coisa é o gosto pela aparência das pessoas. Assim como o [...] que é quase sempre redondo com um orifício no meio, as pessoas bonitas tem que ser quase sempre claras com o cabelo liso. 
Graças aos meios de comunicação, quase todos comandados por brancos, essa padronização foi absorvida pelo povo ao assistir na TV gente branca feliz e sorrindo, ao assistir apresentadores brancos, top models brancos, paquitas loiras, protagonistas dos olhos claros em novelas e seriados voltados para o público jovem, outdoors com modelos do cabelo liso e muitas outras coisas que apenas baixam a autoestima do índio, do negro e de muitas outras raças que não possuem essas características. 
Tão de brincadeira... Só pode!
Por isso tem muita negra por aí achando que pra estar arrumada tem que dá escova no cabelo. Depois eu choro de rir com a chuva, que faz esse povo correr com um saco na cabeça pra não deixar molhar o cabelo de verão. Mas a quantidade de água que cai da chuva é menor que a de alisante vendida nas lojas. Evite tocar no cabelo de alguns jovens negros se não quiser sair com a mão toda melecada.

"Dizem que todo mundo tem um lado bonito... portanto eu sou um círculo."

Êta Zorra!
Pra toda a regra existe, ao menos, uma exceção. Existem raros negros considerados bonitos. Não tão bonitos quanto os brancos, mas dão pro gasto. Por isso, quando aparece uma escura considerada bonita, escutam-se quase sempre comentários do tipo: “Olha que negra linda!”. Porque enfatizar que é negra ao elogiar? “Sou eu negro lindo”? Não, Léo Santana. Sou eu lindo independente de ser negro ou branco. Sou eu lindo pelos meus méritos resultantes de meus esforços e não por ter tido a “sorte” de ter nascido com uma aparência de características mais aceitáveis graças a conceitos inaceitáveis. Sou eu lindo pelas atitudes corretas que eu tomo e pela capacidade de aprender com as atitudes erradas. Sou eu lindo pela minha tolerância, generosidade, humildade e honestidade.

"Se não fosse os ônibus lotados, os feios não teriam vida sexual."

Pior é ver fulano, no Facebook, após uma decepção amorosa, falando de mil e uma formas diferentes que mulher nenhuma presta. O mesmo faz a mulher, ambos sentindo o corno coçando na testa. Para elas o namorado ideal tem que ser bonitinho, fortinho e estiloso, pois são méritos que acarretarão num relacionamento de qualidade, que nada mais é do que olhar para o companheiro e admirar a sua beleza. Ser bonitinho é difícil, pois tem que se esforçar pra pedir muito por isso antes de nascer. Ser fortinho é difícil, pois academia é só para as pessoas de alma pura e espirito elevado.  E ser estiloso é mais difícil ainda já que vestir-se bem depende unicamente da habilidade de um homem em persuadir o dono de uma loja de roupa para conseguir algumas gratuitamente e não da alta quantia em dinheiro que o faz comprar roupas melhores.
Sabe de quem é a culpa por você ter arrumado um namorado idiota? É toda sua, por ter o escolhido utilizando critérios idiotas. Homem ou mulher que presta existe em grande escala, mas você nunca o(a) encontrará enquanto continuar escolhendo por razões fúteis. A “beleza” de seu namorado(a) não vai fazer desse relacionamento um sucesso. Porque você só quer namorar alguém que seja considerado bonito? Ou melhor, porque namorar só alguém que atenda esses padrões estéticos sem fundamentos? É só porque você quer colocar foto de alguém bonito no seu álbum do facebook? É só para exibir aos amigos e dizer a eles que você é o cara? Então o amor não passa de uma autopromoção? Antigamente as pessoas namoravam porque gostavam de alguém. Hoje elas namoram porque gostam apenas de si mesmas.

"Você é feio assim mesmo ou seu omnitrix (relógio do Ben 10) travou no monstro?"

Ao tornar-se muito importante, a beleza evoluiu para uma dos maiores e mais comuns exemplos de futilidade, trazendo consigo o preconceito, a superficialidade, a discórdia, a insatisfação, a busca incessante pelo desnecessário, a necessidade do homem de rotular o próximo e uma grande contribuição para a infelicidade da humanidade.
Apesar de não usar alisante e não namorar apenas com mulheres do cabelo liso, eu também tenho um pouco desse conceito idiota e estou tentando tirá-lo de dentro de mim. Não fiz esse texto com a intenção de promover a raça negra, e sim a igualdade entre os seres humanos. Que sejamos todos bonitos, todos feios, todos bonitos e feios ou que não sejamos nem bonitos e nem feios, mas que sempre sejamos felizes e iguais.

Google+ Followers

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...